terça-feira, 17 de outubro de 2017

A crescer!

Hum?! Que leite cor de laranja é esse que tens aí mãe?


É para eu provar? Deixa cá ver?


Hum... é um bocado diferente... um bocado esquisito!


Deixa-me provar com a minha mão!


Afinal é bom! Estranha-se mas depois entranha-se! :)


A jogar às escondidas

As minhas filhas estão numa fase em que se divertem imenso a jogar ás escondidas...

Se fechar os olhos consigo ouvi-las a correr e a dizer: 123 Guigas não salva ninguém!

Tão estranho poder fazer um paralelismo entre um jogo e a nossa vida. Estes fogos, esta confusão toda que o nosso país tem vivido parece, de facto, um jogo.

Não fosse tão grave e tudo o que se tem dito na televisão daria vontade de rir.

Eu sinto-me chocada... profundamente chocada com tudo o que vejo e oiço... 

Em Junho senti empatia com as pessoas que morreram. Eram famílias, como a minha que estavam em sítios giros a passar férias, fins de semana, como eu também estive com os meus e que ficaram ali. Mas pronto, era uma situação excepcional, nunca antes vista, bla, bla...

Agora, arderam sítios que são parte de mim... o Chão do Rio onde estivemos há menos de um ano e onde queria mesmo voltar e São Pedro de Moel... S. Pedro de Moel é como se fosse a minha terra! Onde íamos/vamos todos os anos, recuperar forças, respirar ar puro (que já não há...)

Fecho os olhos e ouço contar... parece que está na altura de nos escondermos outra vez.

Porque é isso que fazemos... escondemo-nos a trás de um voto, ou de uma não ida ás urnas, elegemos pessoas que se preocupam a sério com coisas pouco sérias e que não querem, nem estão dispostas a proteger-nos.

E nós, o que fazemos? Escondemo-nos... deixamos estar, até daqui a quatro meses termos as televisões cheias de alarvidades e este sentimento outra vez.

Não sei se vai ser desta que vou pôr mãos à obra. Na realidade, nem sei muito bem o que poderei fazer e reconheço que também sou boa a esconder-me nestes momentos... se há coisa que sei é reconhecer quando também tenho a minha dose de culpa.

Infelizmente, ainda vamos ouvir muitas vezes:

123... este governo não salva ninguém! 





sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Encerrar o centenário

Parece um bocado estranho mas nunca tinha ido a 12 de outubro a Fátima... e mesmo o 12 de maio não tenho bem a certeza se havia ido ou não.

Este ano, o 12 de maio era obrigatório ia lá o Papa Francisco. Fomos vê-lo, claro.

Decidimos ir também ontem... foi tão bom!


quinta-feira, 12 de outubro de 2017

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Todos estamos a Caminho

E é bem verdade!
 
Já vi este musical duas vezes... na primeira fiquei só a avaliar, à espera da surpresa, de ver o que aí vinha.
 
Ontem fui novamente e saboreei muito mais. Já sabia as musicas, já sabia a história e pude reparar nos pormenores. Nas coisas que na primeira vez não vi...
 
Da primeira vez saí com a interrogação se alguma vez voltaria a peregrinar a pé a Fátima... ontem nem pensei nisso... Pensei que muitas vezes temos coisas na nossa vida que são para nos pôr a pensar e que se mudarmos de vida, isso é estar a caminho.
 
Não sei o que move cada um, se é fé, se é fezada, se é esperança ou desejo de superação, caminhar para Fátima, além de devoção é Amor e eu sei que só o Amor nos salva, a caminho e rezando!



sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Foi ontem!

O aniversário do meu João Pedro!

Meu amor para sempre!

Mais que palavras para escrever partilhámos o dia! 

Estivemos juntos, em família (a só nossa e a alargarda) porque quando entraste na minha vida não sonhava que seria tão mais completa contigo!

Parabéns! 

Pelo aniversário, por quem és, por quem me ajudas a ser, por quem somos e quem educamos.

Amo-te! E espero podermos partilhar muitas vezes este dia!

À nossa! ;)



quinta-feira, 28 de setembro de 2017

13

Mais um!

Os livros do Nicholas Sparks são daqueles que se lêem sem parar. Embora não tenha sido das minhas histórias preferidas, li-o rápido e é uma história típica dele :)